quarta-feira, 16 de abril de 2008

Agressividade masculina


Um homem, uma mulher.
Testosterona x Progesterona.
Pois é.

Um rapaz ficou muito chateado com a namorada, numa
balada. Num rompante de pávio curto, deu um "cutucão"
na menina, porque ela estava enchendo pedindo pra que
ele parasse de cismar com ela, por causa da saia,
porque ela não o abraçava como antes, e assim por
diante. Depois do "cutucão", ela pediu um tempo. Disse
que o amava muito, porém não era o momento pros dois.
Ele não estendeu até hoje.

Alguns homens nem percebem o quanto são agressivos
quando são jovens. Se acham pávio curto, intolerantes
com coisas que julgam não os agradar, partem logo pro
bate-boca, briguam e discutem com o frentista, a moça
do balcão do café, pelo atraso da fila do banco, coisas
assim, banais.O que existe por trás disso? É só testosterona em
excesso? Não, necessariamente.

Muitos homens acham que ser adulto é ser homem-macho,
se impor pela força bruta. Podem ser uns amores com
suas mães, irmãs, namoradas, mas qualquer coisa que
saia do seu eixo de pensamento macho total, que saia do
limite do pensável pra ele, se torna motivo de briga,
discussão, violência. Porque pensar se resolve logo no
tapa?

Voltando ao casal, ela, apesar de o amar muito, sente
medo. Nenhuma mulher quer apanhar, ser agredida, nem
com palavras, nem com gestos, nem com a mão de quem ela
ama.Amor e violência não combinam. Andam juntos até o
limite da tolerância mental.
Pra uma moça de 20 e poucos anos, sem nenhum
compromisso, mesmo amando, é difícil não pensar num
futuro com esse rapaz. Se namoram a algum tempo, ela
imagina: o que será de mim junto a esse homem, no
futuro? Ela prefere separar enquanto gosta dele.
Se ele percebeu o motivo e analisou a fundo, mesmo
lotado de hormônio masculino, vai ver que errou.

O importante é que o homem sente e analise até onde a
força masculina pode ser usada contra uma mulher e como
ela incide diretamente sobre este casal.

Homens e mulheres tem diferenças fisiológicas
gritantes, que podem influenciar um relacionamento,
tanto de forma positiva como negativa.

Eu prefiro a forma positiva em que um completa o outro.
Que a testosterona fecunde a mulher e a progesterona
gere frutos aos dois...

G.P.

5 comentários:

Upryami disse...

Olha, ao ler esse seu post, duas coisas me vieram a cabeça.

Um livro...

Uma realidade...

Voce já ouviu falar em um filosofo alemao chamado Nietzsche?

Pois bem, ele escreveu um livro, chamado "Assim falou Zaratustra".

A uma passagem do livro em que ele diz:

"Vai pra junto das mulheres? Então nas te esquece de levar o chicote".

Lembrando dessa colocacao do Noetzsche me veio a cabeça a chamada, "mulher de malandro". Bate que eu gamo.

Tipo de mulher que esta em fartura no presente.

Sobre os homens serem agressivos... Eu nao sou, pelo menos nao fisicamente, mas reconheço que NAS PALAVRAS eu as vezes exagero. Acho que no meu caso é tipico da idade.

Upryami disse...

"Vai pra junto das mulheres? Então nao te esquece de levar o chicote".

(Desculpa os erros. Já sao 6:03 da manha e jato baleado)

Anônimo disse...

Eu moro junto com o homem que amo há 5 anos, de uns tempos pra cá ele tem ficado agressivo. Normalmente é um amor, mas é só surgir um problema ou discutirmos sobre alguma coisa que ele parte pra violencia, sempre no meu pescoço. Isso ta me incomodando muito, penso em sair de casa, mas tem coisas que me impedem. É uma decisão muito difícil. Se alguém ja passou por isso me de uma dica, por favor...

Georgia disse...

Você que postou de forma anônima, sua questão sobre seu marido te bater foi para o fórum do site SeR - Sexo e Relacionamentos. Entre lá por esse link:
http://www.sexoerelacionamentos.com.br/Forum/viewtopic.php?f=15&t=304&p=13296#p13296

Georgia disse...

Você que postou de forma anônima, sua questão sobre seu marido te bater foi para o fórum do site SeR - Sexo e Relacionamentos. Entre lá por esse link:
http://www.sexoerelacionamentos.com.br/Forum/viewtopic.php?f=15&t=304&p=13296#p13296