quarta-feira, 18 de junho de 2008

Aborto - ponto de vista

(resposta dada a um texto na coluna bate-papo do site Papo de Homem, no dia 18/06/2008, com o pseudônimo de Sandrinha, acesse pelo link:http://papodehomem.com.br/abortem-as-feministas-incoerentes-e-os-maches-primatas/



"Mauro,

Você escreve bem e tem seu ponto de vista. Um ponto de vista digamos, muito lindinho no ponto engrandecedor de fazer a mulher ser tão assim, tão divina por poder gerar um novo ser humano. Seria você um obstetra, político, traumatizado por alguma namorada? Desculpe, é que seu texto foi muito simplista, visto pelo seu ângulo.

Então, vamos lá, sem religião, sem feminismo, porque se tem algo que eu não sou é feminista, sem demagogia, sem puxar a sardinha pra qualquer lado.

Aborto não é a forma mais fácil de interromper uma gestação que não se quer. Pra isso existe a pílula do dia seguinte. Você toma quando acha que errou na tabelinha, furou a camisinha, vazou o que não devida.

Aborto não se faz como se faz pé e mão, você que pensa isso. Você não sabe o quanto é constrangedor pra uma mulher que não quer ter um filho ficar grávida. Você não entende o quanto é difícil acabar de ter um filho não planejado e por não poder tomar pílula, engravidar. Você não imagina o quanto desolador é uma mulher planejar não ter filhos, já ter alguns e ter que tomar uma pílula que faz mal pra burro porque o companheiro dela se recusa a fazer vasectomia porque tem medo de ficar broxa. Você não sabe o que é tomar pílula e engravidar porque mudaram a formulação e não avisaram a todas. Ou tomar placebo e engravidar.

Você não tem idéia de como homens odeiam camisinha em todos os níveis sócio-econômicos. Homens detestam isso. Os de classe média usam mais, porque não podem correr o risco de uma gravidez sem planejamento ou pegar uma doença por descuido.
A classe menos favorecida, apesar de ter de graça e custar 1,80 um pacotinho de camisinha, não usa porque é ruim, perde a sensibilidade, perde o tesão.

Muitas mulheres passam super mal com pílulas, muitas não conseguem tomar, as reações adversas são terríveis pra muitas, você sabia disso?
Você sabia que tem mulher alérgica a látex? E homens também?

Sobre a criminalidade, idiotas como Paulo Maluf que disseram num passado infelizmente não tão longínquo “estupra, mas não mata”, são exatamente isso, idiotas.
Aliás, o que a gente faz com uma criança que nasce de um estupro? Faz como um padre disse: entrega pra doação?
O que cria um criminoso é a falta de amor em família, atenção, ordem, respeito, autoridade. E é claro, o que você passa pra um filho, fora os doentes que infelizmente, não é a pobreza que transforma.
Sobre os casos citados acima, o mais incrível é esperar uma ordem jurídica que, há tempos atrás, demorava tanto que quando chegava, o aborto autorizado era impossível. E aí?

Deixe-me pensar agora sobre feminismo....uma mulher estuprada, um crime inafiançável, né? Imagina você, Mauro, sendo estuprado, terrível, não? Imagine agora, ficar grávido ...de um estupro. Romântico, não?

Sabe, Mauro, não é fardo carregar um filho desejado, com um casamento estável, as contas em dia. Mesmo as contas não estando, a gente aprende, apertam aqui, ali, onde come 3, come 4. Família estruturada hoje em dia é artigo em extinção, mas existem muitas.

Mulher não é divina, deusa, mártir, guerreira, todos esses lindos adjetivos para nos dar força pra gerar seres humanos. Você é homem, eu sou mulher, cada um tem sua parte na evolução humana. Na natureza, existem animais hermafroditas que se reproduzem sozinhos.
O encanto de ser mãe é poder parir num mundo bom, com condições humanas, em qualquer hospital público que você não morra de parto, ter o que comer e dar ao seu filho, poder ficar dois anos com ele pra vê-lo crescer, não pensar se está só ou não, se tem alguém pra olhá-lo, se a babá vai bater nele, se o pai não vai sumir de casa, se vão ter condições psicológicas de criá-lo.

Numa coisa você tem razão, as condições para não ter são muitas, mas não são acessíveis a todas. E homens poderiam colaborar também, mas os que fazem esse papel ainda são poucos, na proporção com que deveria já ter aumentado.

Aborto é um crime sim. Pra mulher. Nenhuma quer fazê-lo. Não trate a maioria pelas poucas desmioladas que você conhece que fazem como se fosse mechinha no cabelo.
Fazer aborto é um soco no estômago de uma mulher. Porque a gente quer ser divina sim, e poder olhar pro filhos bem criados e amados, indiferente de quantos sejam.

Feminista incoerente com certeza não sou, nem uma coisa, nem outra. Não queimo sutiãs, os meus são bem caros pra perder tempo com isso.
Faz assim, converse com os amigos machões do seu lado e explica o quanto é duro uma mulher criar um filho sozinha depois que eles se negam a assumir porque esses mesmos machões não usaram a camisinha.

Ah, e não adianta por fotos de criancinhas pra mulher ficar com peso na consciência, porque dói, ainda mais vindo de homens, porque não somos carrascos, somos humanas, como vocês."

G.P.

5 comentários:

Marcio disse...

Perfeita, Como sempre.
Sua resposta foi magistral e extremamente coerente. Que diferença com relação ao pobre texto do rapaz. Como é bom ler um texto bem escrito, depois de perder tempo com aquela pobreza.

Beijos,
Marcio

Thiago dos Reis disse...

Concordo.Perfeita, realmente...

Sou a favor do aborto. Até certa fase da gestação.. agora, os médicos que discutam qual fase... 2 meses, 3 meses.. O que for mais coerente.

Beijos!

disse...

Foi exatamente essa resposta que me trouxe até aqui!!
Suas palavras foram de uma sensibilidade comovente!
:*

Upryami disse...

Olá “Sandrinha”.
Tudo bem?

Eu sou o “Mauro”, que criou o artigo lá no “PDH”.

Desculpa vir aqui no seu blog, só queria me desculpar, se eu a ofendi em algum momento, ficam aqui minhas desculpas. Estou sendo sincero, se a ofendi, me desculpe, não foi minha intenção.

Mais tarde criarei um post, e publicarei no meu blog, não pra falar de aborto, mas para falar algumas coisa.

Acho que tanto um lado como o outro cometeu excessos.

Tchau.

Upryami disse...

OBS: Adorei essas Pin-Ups ai do lado... rs